Bebianno diz que Bolsonaro falou do dossiê da “suruba gay”

No documento havia cenas de festas e acusações de envolvimento do deputado com gangues de briga de rua e agressões a mendigos

atualizado 14/11/2019 14:38

O ex-ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência Gustavo Bebianno afirmou, nessa quarta-feira (13/11/2019), por meio de um vídeo que circula nas redes sociais, que foi o presidente Jair Bolsonaro (PSL) quem o informou sobre um suposto dossiê envolvendo o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP). O documento teria provocado a retirada do parlamentar da vaga de candidato a vice na chapa presidencial de Bolsonaro.

No dossiê havia cenas de festas gay e acusações de envolvimento do deputado com gangues de briga de rua e agressões a mendigos.

No vídeo, Bebianno conta que Bolsonaro teria telefonado para ele às 4h, comunicando-o sobre o documento. A ligação, segundo o ex-ministro, foi realizada horas antes do anúncio da chapa do agora presidente da República. Na ocasião, o candidato a presidente falou que já estaria em negociações com o general Hamilton Mourão para a vaga de vice.

“Isso é uma mentira deslavada. Se o presidente [Bolsonaro] disse isso, o presidente falta com a verdade. Da mesma forma que faltou com a verdade quando disse que não tinha conversado comigo, quando havia conversado três vezes”, declarou, se referindo ao episódio que serviu de estopim para a demissão. Bebianno foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro em fevereiro, após acusá-lo de “vazar” áudios de diálogos entre os dois. Na ocasião, o ministro negou o vazamento.

Nesta semana, em reunião com a bancada do PSL no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro teria falado ao deputado Luiz Philippe que se arrependia de não tê-lo mantido na chapa. A informação foi divulgada pela jornalista Mônica Bérgamo, da Folha de S. Paulo. O deputado, por sua vez, disse ter ouvido de Bolsonaro que foi Gustavo Bebianno quem surgiu com o dossiê.

Na gravação, Bebianno ainda desafia Bolsonaro a provar que foi o ex-ministro quem apareceu com o dossiê. “Eu gostaria que o presidente [Bolsonaro] tivesse a coragem falando isso nos meus olhos. Eu, que tanto o ajudei para chegar à Presidência da República.”

Veja o vídeo completo abaixo:

Últimas notícias