Bebianno confirma que Bolsonaro sinalizou que irá exonerá-lo

Ministro da Secretaria-Geral da Presidência enfrenta crise iniciada no fim da semana por um dos filhos do presidente

Reprodução / Facebook

atualizado 16/02/2019 13:06

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, confirmou a jornalistas neste sábado (16/2) que o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que irá exonerá-lo na segunda-feira (18/2), como aliados haviam previsto na última sexta (15/2).

Bolsonaro acusa Bebianno de atuar por interesses próprios e contra o governo. Os dois se encontraram pela primeira vez no fim da tarde de sexta, após o ministro ter ficado dois dias na “geladeira”. O tom da conversa foi descrito por quem a acompanhou como ríspida, e o clima que pouco antes era de fim da crise voltou a azedar.

Antes do encontro com o presidente, Bebianno se reuniu com os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Santos Cruz (Secretaria de Governo), quando foi avisado de que seria mantido no cargo. Bolsonaro havia cedido às pressões de civis e militares de dentro e fora do governo. Até mesmo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pediu pelo ministro, hoje sua ponte com o Palácio do Planalto.

Últimas notícias