Arroz, feijão e peixe no Jaburu: o último dia de Temer na Presidência

Junto aos seus dois aliados mais próximos, Moreira Franco e Eliseu Padilha, o ex-presidente teve dia melancólico

atualizado 01/01/2019 22:46

Michael Melo/Metrópoles

O último dia do agora ex-presidente da República Michel Temer (MDB) no comando do país teve um clima melancólico. Ele acordou em São Paulo, na casa onde mora no bairro Alto de Pinheiros, Zona Oeste da capital paulista. Junto a Marcela, que também deixou para trás os protocolos do cargo de primeira-dama, Temer embarcou para Brasília perto das 10h30 ainda como chefe do Poder Executivo.

O emedebista pousou na capital, segundo o ex-ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (MDB), ao meio-dia e meia. Foi direto ao Palácio do Jaburu, onde viveu durante os últimos quatro anos. A partir de agora, o monumento projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer será habitado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB).

Em seu último dia no Jaburu, Michel Temer recebeu seus dois aliados mais próximos: Eliseu Padilha e o agora ex-ministro das Minas e Energia Moreira Franco. Juntos, eles almoçaram. No cardápio, arroz, feijão, legumes e peixe. “Coisa básica de almoço mesmo, sem muito luxo”, contou Padilha.

Por lá ficaram até perto das 15h. Viram a posse de Bolsonaro no Congresso Nacional pela televisão e, na sequência, partiram em direção ao Palácio do Planalto, onde Temer iria passar a faixa presidencial ao sucessor. No prédio, posou para uma última fotografia com seus ministros e aliados do MDB no gabinete que ocupou durante os últimos dois anos e meio. Sorrindo, Temer aparece ainda com a faixa presidencial.

Tendo entregado o acessório a Jair Bolsonaro, Michel Temer manteve uma característica que sempre lhe foi marcante: a tranquilidade. “Ele é uma pessoa que se caracteriza pela tranquilidade. Nos momentos mais difíceis, sempre manteve a condição de presidente, com a educação que lhe é peculiar. Nunca deixou cair o nível do discurso e hoje não foi diferente”, avaliou Padilha.

Na sequência, Temer e Marcela se dirigiram diretamente à base aérea e tomaram o voo para São Paulo, já na condição de ex: ele, ex-presidente; ela, ex-primeira-dama. Em São Paulo, Temer deve retomar a profissão de advogado. “Ele deve trabalhar como parecerista”, contou Padilha.

Mais lidas
Últimas notícias