Ao lado de sanfoneiro, Bolsonaro presta homenagem às vítimas do coronavírus

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais, no entanto, presidente voltou a falar em "excesso" nesse período de pandemia

atualizado 25/06/2020 21:34

Reprodução/Facebook

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais nesta quinta-feira (25/06), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prestou uma homenagem inédita às vítimas da pandemia do coronavírus.

Ao lado de Bolsonaro, o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, tocou “Ave Maria”, famosa obra do compositor francês Charles Gounod, em uma sanfona. De acordo com o Ministério da Saúde, o país tem 54.971 óbitos em decorrência da Covid-19.

“Queria aproveitar o Gilson aqui. Eu sei que muitos programas de rádio pelo Brasil, às 18h, se toca a Ave Maria. Agora são 19h02, eu queria prestar uma homenagem aí aos que se foram, vítimas do coronavírus”, disse o presidente.

Veja a partir do minuto 1:00.

No entanto, durante a live, o Bolsonaro voltou a falar em “excesso” e deu a entender que o que determina que uma pessoa seja contaminada pelo vírus é a “vida sanitária de cada um”.

“Eu não sei se já peguei. Fiz dois testes lá atrás e deu negativo. Posso fazer aquele exame de anticorpos. Eu acho que já peguei, mas isso vai do perfil, da vida sanitária de cada um. Pode ser gente da minha idade que não tá bem. […] Não podemos ter aquele pavor lá atrás que chegou junto à população. No meu entender houve um excesso”, declarou.

Últimas notícias