Ao lado de Bolsonaro, Moro lança projeto de combate a crimes violentos

Projeto-piloto será aplicado em cinco cidades, uma em cada região do país, e busca integração da União com estados e municípios

atualizado 29/08/2019 17:03

Hugo Barreto/Metrópoles

Ao lado do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, lançou um projeto-piloto de combate à criminalidade violenta, na tarde desta quinta-feira (29/08/2019). Em parceria com uma cidade de cada região do país, ao custo inicial de R$ 20 milhões, ação busca integrar a ação das polícias com políticas públicas no enfrentamento de crimes.

Bolsonaro desceu a rampa do salão nobre do Palácio do Planalto junto a Moro para a cerimônia. Em meio a especulações que deixam em dúvida o bom relacionamento entre os dois, o gesto de aproximação foi aplaudido pelos convidados.

O presidente da República chamou o ministro de “patrimônio nacional” e apostou no sucesso do projeto devido à seriedade com que o assunto foi tratado. “Se Deus quiser, vai dar certo esse plano-piloto montado pelo ministro da Justiça e Segurança, o senhor Sergio Moro, que é um patrimônio nacional”, declarou o presidente da República, durante seu discurso.

Bolsonaro também falou, em tom de desabafo, sobre sua relação com os ministros de Estado.”Por vezes, conversamos questões que extrapolam o ministério. Essa liberdade que eu dou a eles, que eles têm comigo e eu tenho com eles, com toda a certeza, é uma marca diferente do governo. Nós todos somos políticos, mas interesses político-partidários estão abaixo dos interesses da nossa população”, afirmou.

“Obrigado Sergio Moro, por você abrir mão de 22 anos na magistratura para não entrar numa aventura, mas sim na certeza de que todos nós juntos podemos fazer melhor pela nossa pátria, colocar o nosso querido Brasil no lugar de destaque que ele bem merece”, complementou o presidente.

0

 

“A criminalidade vem reduzindo no governo Bolsonaro, significativamente”, pontuou Moro, em sua fala, anterior à do presidente. Segundo o ministro, a parceria inédita entre União, estados e municípios é fundamental para que o combate à criminalidade tenha resultados efetivos.

“É importante tirarmos de circulação o criminoso violento, o perigoso. Mas também precisamos trabalhar as causas da violência”, disse Moro.

Nomeado “Em frente, Brasil”, o projeto resultou na assinatura de protocolos de intenção com representantes de cinco cidades: Ananindeua (PA), Paulista (PE), Cariacica (ES), São José dos Pinhas (PR), e Goiânia (GO). Depois de seis meses, o Ministério da Justiça e da Segurança Pública pretende usar a experiência como base para a criação do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta.

Para a escolha dos municípios, foram considerados fatores como a média de homicídios dolosos (com intenção de matar).

As cidades recebem, do Ministério da Cidadania, um micro-ônibus cada para a área de assistência social. “Comportamento violento é fruto de uma trajetória de vida, por isso, os programas sociais são importantes”, afirmou o ministro Osmar Terra.

Últimas notícias