Alcolumbre defende união entre poderes no controle do coronavírus

O presidente do Senado falou em “superar conflitos e discussões inoportunas” e na necessidade de se criar alternativas para crise

Igo Estrela/Metrópoles

atualizado 22/03/2020 20:21

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), defendeu neste domingo (22/03) a “harmonia e integração” entre os poderes para o país conseguir minimizar os efeitos da transmissão do coronavírus, causador da  Covid-19.

Em manifesto divulgado pouco antes das 20h, Alcolumbre afirmou que o país enfrenta “a maior crise da história recente” e que  medidas sem precedentes deverão ser implantadas.

“Neste momento, é vital que haja plena harmonia e integração entre todos os poderes públicos, de todas as esferas da federação. As ações devem ser coordenadas e integradas, de forma a otimizar os seus resultados, conforme a melhor orientação dos especialistas”, escreveu.

O presidente do Senado falou em “superar conflitos e discussões inoportunas”. “Acusações e mal-entendidos tem ocorrido com frequência nos últimos dias entre autoridades e as quais não nos levam a lugar nenhum, especificamente quanto ao controle da pandemia”, criticou.

Nos bastidores, a mensagem foi interpretada como um recado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e para o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que desencadeou uma crise diplomática com a China após acusações sobre o coronavírus.

Alcolumbre destacou. “O povo brasileiro merece o melhor de todos nós. Com seriedade, equilíbrio, bom senso e, sobretudo, eficiência.
Não há sentido e nem espaço para protagonismo político ou ideológico; de se procurar culpados ou de atacar instituições. É hora de agir. Com urgência, responsabilidade, equilíbrio e competência”, ponderou.

O presidente do Senado ainda pediu a colaboração dos colegas para a construção de medidas contra o vírus e a doença causada por ele.

“O Senado é a Casa da federação. Temos a obrigação constitucional de representar os estados e velar pela harmonia federativa. Assim, o Senado Federal insta e apoia os governos federal, estaduais e municipais a buscarem pronta unidade de ação, de forma integrada e compartilhada, sem arroubos ou conflitos. O Senado aguarda o diálogo construtivo entre estes poderes para a realização desta tarefa grave e urgente”, concluiu.

Na mais recente sessão do Senado, a Casa aprovou o Estado de Calamidade, um pedido do Palácio do Planalto para que descumpra a meta fiscal e possa alocar mais dinheiro em ações contra a pandemia.

Últimas notícias