“Acho que acertei”, diz Maia após Bolsonaro rebater suspeitas de que é gay

O ex-presidente da Câmara havia falado que Bolsonaro é homossexual, mas que teria medo de assumir

atualizado 04/09/2021 21:48

Rodrigo Maia e Jair Bolsonaro durante eventoRafaela Felicciano/Metrópoles

O secretário de Projetos e Ações Estratégicas do governo de São Paulo, Rodrigo Maia (DEM), comentou a reação de Bolsonaro após ter sido chamado de gay. Além de ter chamado Maia de “gordinho”, o chefe do Executivo declarou que o ex-presidente da Câmara está “entendendo da pauta LGBT” depois de ter ido trabalhar com o governador de São Paulo, João Doria.

“Ninguém mais do que eu é agredido diuturnamente, até mesmo pela mídia tradicional. Essa semana mesmo, foi um festival de acusações. O Rodrigo Maia me acusou de ser gay. Se bem que, eu não considero nenhum crime ser gay. Agora vocês repararam que depois que ele foi trabalhar com o Doria ele começou a se interessar pela pauta LGBT? Esse gordinho nunca me enganou”, disse Bolsonaro durante discurso na Cpac, convenção da direita conservadora.

Maia respondeu o comentário do mandatário em uma rede social dizendo: “Freud explica a obsessão com o tema. Acho que acertei!”. Veja a publicação:

Durante o discurso na convenção, Bolsonaro ainda disse que poderia processar Maia por homofobia. O crime de homofobia, contudo, se caracteriza pelo ódio, repugnância, falas e atos discriminatórios ou agressivos contra pessoas homossexuais. Ao fim da fala, o chefe do Executivo foi até a primeira-dama Michelle Bolsonaro e a beijou na boca.

Mais lidas
Últimas notícias