Senador cobra Moro e Guedes sobre investigação da PF contra jornalista

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez requerimentos que dão 30 dias para os dois responderem se, afinal, é verdadeira a ação; caso seja, a razão

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 04/07/2019 18:01

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou, nesta quinta-feira (04/07/2019), dois requerimentos para que os ministros da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e da Economia, Paulo Guedes, esclareçam se de fato órgãos ligados ao governo federal estão investigando o jornalista Gleen Greenwald.
O profissional, do site The Intercept Brasil, tem divulgado mensagens atribuídas a Moro (quando era juiz federal) e procuradores da Operação Lava Jato. Segundo o site O Antagonista, a Polícia Federal estaria investigando o jornalista. Questionado sobre isso durante audiência na Câmara dos Deputados, no último dia 2, o ministro da Justiça repetidamente evitou confirmar ou negar a veracidade da informação.
Agora, segundo Randolfe, os requerimentos, que foram protocolados na Comissão Diretora do Senado, precisam ser lidos no Plenário da Casa. Após isso, os dois ministros têm até 30 dias para responder aos questionamentos do parlamentar, mas tudo por escrito. Se não responderem, podem cometer crime de responsabilidade (art. 50, § 2º, da Constituição).

Contexto
Em 9 de junho, o Intercept começou a divulgar uma série de reportagens com base em mensagens que mostram suposta interferência do então juiz da Operação Lava Jato no trabalho investigativo. O atual ministro da Justiça e o chefe da força-tarefa do Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol, teriam agido quase como parceiros. Depois, o site continuou com a publicação de matérias sobre o tema.

Sergio Moro e Dallagnol dizem ter sido vítimas de um ataque hacker criminoso e não reconhecem a autenticidade do conteúdo que veio a público. Com base no que foi exposto, ambos negam haver qualquer irregularidade nas conversas.

Últimas notícias