Presidente do PSL lança Major Olímpio à presidência do Senado

Segundo o presidente do partido, Luciano Bivar, o ex-militar tratou a indicação como "missão"

Gabriela Korossy/Câmara dos DeputadosGabriela Korossy/Câmara dos Deputados

atualizado 02/01/2019 14:24

O dirigente do PSL, Luciano Bivar (RJ), afirmou que o seu partido vai lançar o deputado e senador eleito Major Olímpio (PSL) candidato à presidência do Senado. De acordo com Bivar, Olímpio aceitou a proposta. “Ele me perguntou ‘é uma missão?’ e eu respondi que sim. Daí ele concordou”, contou.

Caso a candidatura de Olímpio realmente se concretize, ele será o terceiro pré-candidato ao pleito, a ser realizado depois da posse dos novos deputados e senadores, no dia 1º de fevereiro. O ex-presidente do Senado Renan Calheiros (MDB-AL) e o tucano Tasso Jereissati (PSDB-CE) já manifestaram a intenção de disputar o cargo.

O PSL elegeu quatro senadores nas eleições de 2018. Outras siglas, como MDB, PT, PSDB e DEM, entre outras, têm bancadas maiores que o partido do presidente Jair Bolsonaro.

Presidência da Câmara
Na manhã desta quarta-feira (2/1), o PSL fechou apoio à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara. Atualmente ele já ocupa o posto, que pretende manter pelos próximos dois anos. A decisão foi tomada em café da manhã realizado nesta quarta-feira (2/1) na residência oficial do presidente da Câmara.

Também estavam no encontro os deputados eleitos Delegado Waldir (PSL-GO) e Luis Miranda (DEM-DF). “Rodrigo Maia se comprometeu comigo a aprovar todas as reformas que fizemos no governo de Bolsonaro, o presidente quer que a presidência da Câmara seja de acordo com a pauta do governo eleito e isso ocorrerá”, disse o presidente do PSL.

Na pauta da negociação, ficou pré-definido que o PSL vai presidir as comissões de Constituição e Justiça e a de Tributação. De acordo com Luis Miranda, que convive com Maia há algum tempo e participou do governo de transição, o deputado carioca mostrou compromisso com as reformas econômicas que nortearam a campanha de Bolsonaro.

Últimas notícias