*
 

Em entrevista concedida ao Metrópoles nesta quarta-feira (5/12) o deputado federal, eleito o senador mais bem votado por São Paulo, Major Olímpio (PSL) afirmou que, se a eleição para presidente do Senado Federal fosse feita por votação aberta, ele com certeza ganharia. Contudo, com a votação secreta, disse não saber se há possibilidade de vitória. Até a data da eleição, em fevereiro do próximo ano, avaliará o cenário para decidir se entrará ou não na disputa.

Ao portal, ele revelou que, em conversas com senadores com mais tempo de Casa, lhe foi confidenciada a dificuldade de vencer Renan Calheiros: “Não existe um senador mais velho que não deva um favor a Renan [Calheiros]”.

Questionado sobre os dois nomes mais cotados para disputa – Calheiros e Tasso Jereissati (PSDB-CE) –, Olímpio declarou: “É melhor ser inimigo do Renan do que ser amigo do Tasso”. Caso o emedebista seja eleito o futuro presidente do Senado, o major da reserva da Polícia Militar paulista disse que “não gostaria que ele fosse presidente, mas não posso dizer o que ele vai fazer”, se referindo a forma com que Calheiros possivelmente conduziria um mandato.

 

PDT
Amigo próximo e aliado de primeira hora do presidente eleito, Olímpio tem grandes chances de assumir a liderança do governo Bolsonaro no Senado Federal na próxima Legislatura. O que também aumentam as apostas em torno de seu nome para o comando da Câmara Alta do Legislativo federal.

Outro motivo de grande expectativa em torno de seu nome se deve às eleições de outubro. Ele foi uma das surpresas vindas das urnas. Com 9,039 milhões de votos, superou adversários como Eduardo Suplicy (PT) e Mário Covas Neto (Podemos), e conquistou uma das duas vagas paulistas para o Senado em disputa.

Na entrevista desta tarde, ele também falou sobre o tempo em que fez parte do PDT, partido do ex-governador do Ceará Ciro Gomes, que tem o alinhamento de centro-esquerda. Segundo o senador eleito, o partido o respeitou no limiar do centro. “Tive liberdade até a redução da maioridade penal e o impeachment de Dilma Rousseff”, afirmou. Contrariando a orientação partidária, ele votou a favor das duas propostas.

Confira a entrevista na integra:

Metrópoles entrevista o senador eleito Major Olimpio (PSL-SP)

Posted by Metrópoles on Wednesday, December 5, 2018