Luciano Hang, dono da Havan, dá desconto a Lula em lista de casamento

O empresário fez um post ironizando a notícia de que Lula estaria apaixonado e iria se casar: "Entregamos na prisão em Curitiba"

ReproduçãoReprodução

atualizado 21/05/2019 15:49

O dono das lojas Havan, Luciano Hang, fez um post ironizando o futuro casamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Neste fim de semana, o ex-ministro da Fazenda Luiz Carlos Bresser Pereira anunciou que Lula está apaixonado e pretende se casar com Rosângela da Silva, funcionária da Itaipu Binacional.

“Lula está namorando e diz que vai casar. Aviso que a melhor lista de casamento é na Havan. Podemos até fazer algum desconto”, escreveu Luciano no Twitter. Logo em seguida, completou: “Ah, me esqueci! Podemos entregar na prisão em Curitiba”.

Nos comentários, vários seguidores de Luciano riram da ironia do empresário. “Só não faz 1% de desconto por cada ano que ele vai ficar na prisão, se não tu vai falir”, escreveu uma seguidora. “Tem enfeite pra tornozeleira eletrônica? Cortininha pra visita íntima em cela de cadeia? Pote térmico pra levar comida em dia de visita na cadeia?”, disse outro fã do empresário.

A informação de que Lula pretende se casar foi publicada em um post de Luiz Carlos Bresser no Facebook. O texto recebeu o título de Visita a Lula na prisão. Confira abaixo na íntegra.

“Na última quinta-feira eu visitei Lula. Ele está em ótima forma física e psíquica. Sua grande preocupação agora é com a defesa da soberania – com a união dos brasileiros para defender o Brasil e seu povo contra isso que está aí. Sua maior demanda é a de ter reconhecida sua inocência. Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar.

Seu grande projeto é o de negociar um grande acordo nacional em defesa dos trabalhadores e das empresas – em defesa da soberania necessária para a retomada do desenvolvimento. No plano internacional diz que é contra qualquer intervenção na Venezuela, mas que é preciso reconhecer os erros de Maduro e do próprio Chávez. Conta que muitas vezes aconselhou o Chávez, que era uma pessoa ótima, mas cabeça-dura. Ouvia os conselhos com atenção, mas não os seguia.

Foi uma honra ter sido convidado por Lula para visitá-lo. Ele estava mais interessado em discutir a crise atual do que ideias. Disse-me que quando sair da prisão, vai me convidar para um almoço só para me ouvir falar sobre câmbio. Eu lhe dei uma cópia do meu livro A Construção Política do Brasil, onde afirmo que fez um belo governo, mas errou em deixar o juro alto e o câmbio apreciado.

Está mais do que na hora de os brasileiros verem Lula livre. Já é tempo de o STF reconhecer tacitamente que ele foi vítima de uma estratégia política através da qual a Força Tarefa da Lava Jato buscou apoio das elites liberal-conservadoras para sua carreira política.

A política brasileira precisa de um líder sem ressentimentos como é Lula. Livre, ele lutará pelo grande acordo nacional que é tão necessário para o Brasil sair da crise em que está mergulhado desde 2014.”

Últimas notícias