Heleno brinca sobre novo Ministério da Agricultura: “Vai ser vegano”

Líder ruralista, a deputada Tereza Cristina (DEM) foi anunciada chefe da pasta no governo de Jair Bolsonaro

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 07/11/2018 19:33

Anunciado ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno brincou nesta quarta-feira (7/11) após ser questionado sobre uma possível modificação no perfil do Ministério da Agricultura. Essa perspectiva foi apresentada pela Frente Parlamentar da Agricultura (FPA) durante anúncio de Tereza Cristina (DEM) para a pasta durante a gestão do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Rapaz, sabe que eu não sei. Não tenho a menor ideia. Vai ser vegano

declarou o auxiliar do futuro presidente.

Em conversa com jornalistas após Bolsonaro deixar o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) no fim da tarde, Heleno disse que ser mulher não pesou para a indicação de Tereza Cristina ao primeiro escalão do futuro governo.

“Vocês querem maior novidade? Uma mulher no Ministério da Agricultura, que é fundamental. Não pesou. É o que falamos desde o início, se for competente, tudo bem”, afirmou.

Tereza Cristina é a primeira mulher confirmada para o primeiro escalão do futuro governo. É o segundo nome do DEM na gestão de Bolsonaro. O primeiro é o de Onyx Lorenzoni, anunciado ministro da Casa Civil.

A bancada ruralista é uma das maiores e mais influentes no meio parlamentar. Na atual legislatura, tem cerca de 200 deputados e um terço do Senado Federal.

Cotado inicialmente para o Ministério da Defesa, Heleno confirmou nesta quarta que assumirá o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Pelo esboço atual analisado pelo presidente eleito para a composição da nova Esplanada dos Ministérios, o atual ministro Joaquim Silva e Luna permaneceria no cargo.

No entanto, segundo o vice-presidente, general Hamilton Mourão, há possibilidade de o novo ocupante da pasta ser da Marinha. Sobre o general Heleno, Mourão disse a jornalistas no CCBB se tratar de uma “cabeça brilhante que não pode ser desperdiçada”.

Últimas notícias