*
 

Um grafite representando beijo entre o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi apagado 48 horas depois ter sido pintado pelo artista urbano cearense Yuri Sousa, mais conhecido como Bad Boy Preto. A arte estava em um muro de uma alameda no bairro Jereissati I, em Maracanaú, e foi feita no último domingo (25/11). As informações são do jornal O Povo.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Eu ia tirar umas foto dahora mermo dessa “sem vergonhice” aí kkk,demorei…mas taí,ta registrado,tô feliz. Beijo gay fascista?!…só consegui pensar nessa legenda.#liberdadedeexpressão #artederua #graffitiartist #resistencia

Uma publicação compartilhada por BLACK (@badboypreto) em

Yuri diz que o grafite era “uma resposta ou um contra-ataque por meio da arte”. “Não para constranger os que foram pintados, mas para colocá-los [Trump e Bolsonaro] na mesma posição de quem [eles] são contra. No caso, os homossexuais”, analisa. Bolsonaro já demonstrou ter ideias alinhadas à política adotada por Trump nos Estados Unidos.

Reprodução/Instagram

Bad Boy Preto é de Maracanaú e faz grafites em todo o estado há três anos. Essa é a primeira obra dele a ser apagada. “Desta vez teve uma interpretação política, logo foi contra a visão de algumas pessoas”, considera. Conforme relatos de amigos, Yuri acredita que a arte foi apagada por algum apoiador de Jair Bolsonaro. “Pode ter sido o mesmo que chegou me filmando e perguntando por que eu estava fazendo o grafite”, lembra o artista.

Quando percebeu que a pintura foi apagada, Yuri Sousa disse que sentiu muita raiva: “Pelo trabalho que tive e porque queria que as pessoas vissem ainda no muro”. Ele sabe que a foto da obra não tem o mesmo impacto de ver a pintura ao vivo. “No muro, é muito mais excitante, posso dizer assim. Surpreende mais também”. Concluir a obra levou cerca de nove horas.

Na última quinta-feira (29), quando o grafite já havia sido coberto, Yuri compartilhou a imagem original, questionando o motivo de a pintura ter sido apagada. Ele lamentou não ter mais fotografias da obra.

O grafite de Yuri lembra uma pintura de 1990, do artista russo Dmitri Vrubel, que pintou um beijo entre o russo Leonid Brejnev (1906-1982) e o alemão Erich Honecker (1912-1994), no Muro de Berlim. A arte ficou conhecida como “Meu Deus, ajuda-me a sobreviver a este amor mortal” e faz alusão a uma fotografia de 1979, na qual Brejnev beija Honecker na boca em um gesto de fraternidade.

Divulgação

Mais recentemente, em 2016, um beijo entre Trump e o presidente russo Vladimir Putin também foi retratado em grafite. A obra foi feita pelo designer gráfico lituano Mindaugas Bonanu. A arte urbana permanece no mural de um restaurante na cidade de Vilnius, capital da Lituânia.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

We all saw or heard about the shit show that took place yesterday in Helsinki… #mural #mindaugasbonanu #trump #putin #bffs #truelove #politixxx #internationalrelations #trumpshandsarenotthatbig #yesiamconsideringscale #puttingtheusbackinrussia #snowballing #thatswhenapersonejaculatesinanotherpersonsmouthandthentheyproceedtopasssaidejaculatebackandforthbymakingout #thisoldladyisstylin #ootd

Uma publicação compartilhada por Andrew Keat (@guywithgreenshoes) em