General Ramos entra no lugar de Santos Cruz na Secretaria de Governo

Ministro foi demitido nesta quinta-feira (13/06/2019). Foi a primeira baixa de um militar no governo Bolsonaro

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 13/06/2019 19:22

O general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira será o novo ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro (PSL). O general Alberto dos Santos Cruz foi demitido nesta quinta-feira (13/06/2019). Esta é a primeira baixa de um militar no governo.

A saída do ministro foi discutida nesta tarde. Além de Bolsonaro e Santos Cruz, participaram da reunião o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

O porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio do Rêgo Barros, divulgou uma nota com o posicionamento de Bolsonaro sobre a demissão.

“O presidente da República deixa claro que essa ação não afeta a amizade, a admiração e o respeito mútuo, e agradece o trabalho executado pelo general Santos Cruz à frente da Secretaria de Governo”, diz o texto.

O general Ramos, atualmente, exerce o cargo de comandante Militar do Sudeste, com sede na cidade de São Paulo-SP.

Bastidores da saída
Segundo informações de fontes palacianas, a decisão partiu do presidente. A informação foi transmitida pelo general a seus assessores mais próximos.

O motivo está ligado ao maior controle que o general vinha exercendo sobre áreas vitais do governo e que eram criticadas em outras administrações, como os contratos da Secretaria de Comunicação (Secom) e a gestão da EBC.

Para além dos conflitos que ele teve com o guru bolsonarista, o escritor Olavo de Carvalho, e com os filhos do presidente, Santos Cruz vinha tendo problemas de relacionamento com o novo secretário da Secom, Fernando Machado Diniz. A informação é que Diniz não quis se subordinar às diretrizes e normas estabelecidas pelo general para ter maior controle sobre as atividades e ações.

Carta de despedida
O general Alberto dos Santos Cruz divulgou, no início desta noite, uma carta oficial comunicando sua saída. Veja a íntegra:

“Na oportunidade em que deixo a função de ministro da Secretaria de Governo (Segov) da Presidência da República, por decisão do Excelentíssimo Presidente Jair Messias Bolsonaro, expresso minha admiração e agradecimento:

– A todos os servidores da Segov, pela dedicação, capacidade e amizade com que trabalharam, desejando que continuem com a mesma exemplar eficiência;
– Aos Excelentíssimos Deputados e Senadores, digníssimos representantes do povo brasileiro, pelo relacionamento profissional respeitoso, desejando sucesso no equacionamento e na solução das necessidades e anseios de todos os brasileiros, com especial destaque para o Excelentíssimo Senador Davi Alcolumbre (presidente do Senado Federal) e Excelentíssimo Deputado Rodrigo Maia (presidente da Câmara dos Deputados);– Aos Governadores e Prefeitos que deram a honra de trazer à Segov suas contribuições;
– À imprensa, de modo geral, pelo profissionalismo que sempre me trataram em todas as oportunidades;
– Às autoridades do Poder Judiciário, Ministério Público e do Tribunal de Contas da União, pela cortesia no relacionamento e nas oportunidades em que tive a honra de travar contato, desejo que sejam sempre iluminados em suas decisões.
– Às diversas instituições e organizações civis, empresas, servidores públicos, embaixadores e todos os cidadãos que travaram contato com o governo por meio da Segov;
– Ao Presidente Bolsonaro e seus familiares, desejo saúde, felicidade e sucesso.”

Últimas notícias