FHC diz que foi um erro Moro aceitar ser ministro: “Me demitiria”

Para o ex-presidente, Sergio Moro deveria aspirar ser ministro do Supremo Tribunal Federal

reprodução/ TV Globoreprodução/ TV Globo

atualizado 06/09/2019 15:33

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que, se estivesse na situação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pediria demissão. Ao lado do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), em entrevista ao programa Conversa com Bial, da TV Globo, o tucano destacou que foi um erro, antes de tudo, o ex-juiz ter aceitado o cargo.

“Se eu estivesse lá, me demitiria”, disse FHC, concordando com Randolfe, que primeiro deu a opinião. “Foi um erro dele aceitar qualquer ministério que fosse. Um juiz não necessariamente está qualificado para a função política, ele não tem as características de um líder político, tem características de um juiz”, complementou, ao alegar que Moro estaria “meio incômodo”.

FHC sugeriu que o atual ministro da Justiça “deveria aspirar ser ministro do Supremo Tribunal Federal [STF]”. “Não sei o que ele deveria fazer, isso é problema dele. Acho que aceitou [ser ministro da Justiça] por motivos explicáveis, para evitar de tentarem abafar a Lava Jato, mas ele viu que as coisas são diferentes. Se eu fosse ele, estaria fora”, disse.

O tucano ainda foi perguntado sobre mensagem vazada de Sergio Moro ao chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba (PR), Deltan Dallagnol, em que o atual ministro teria citado o ex-presidente e pedido para evitar melindrá-lo. FHC respondeu que não se sentiu melindrado, tanto que a investigação sobre ele foi realizada.

Frota
Cacique do PSDB, o ex-presidente também comentou a entrada do deputado federal Alexandre Frota (SP) no partido. Fernando Henrique destacou que o episódio se trata de um “retrocesso”. “Não conheço Alexandre Frota e não sou homem de preconceitos, mas, pela imagem, não acho bom. Ele sempre nos atacou”, contemporizou.

Últimas notícias