Damares é provocada em shopping ao usar azul: “É menino ou menina?”

Ministra prega fim da “ideologia de gênero" e que as garotas devem ser tratadas como princesas e garotos, como príncipes

Reprodução/YoutubeReprodução/Youtube

atualizado 04/01/2019 10:18

Postagem no Instagram nesta quinta-feira (3/1) mostrou a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, e pastora evangélica, Damares Alves, em uma loja de roupas de um shopping de Brasília.

Exatamente no dia em que foi grande a repercussão de sua declaração de que “menino veste azul e menina veste rosa”, ela trajava uma blusa… azul. O que, segundo a postagem, teria causado uma pequena provocação por parte do vendedor da loja, que perguntou: “E aí ministra, você é menino ou menina?”.

A  ministra participou, na noite desta quinta, de uma entrevista à GloboNews, quando voltou a explicar a frase: “O que quis foi fazer uma metáfora”, reiterou. “Se quiserem, mamães e papais podem vestir as crianças com roupas coloridas”, completou.

Ainda de acordo com o usuário do Instagram que divulgou a imagem, a ministra, constrangida, passou a filmar o vendedor antes de deixar a loja. O autor da pergunta para a ministra é o vendedor Thiego Amorim. Na sua conta de Instagram, ele convidou ainda o presidente Jair Bolsonaro para visitar a loja.

Confira:


A passagem da ministra pelo shopping foi depois da reunião dos 22 ministros de Estado com o presidente Jair Bolsonaro (PSL). Na véspera, viralizou vídeo (assista abaixo) no qual, após ser empossada no comando do novo ministério, Damares comemorava o início de “uma nova era” e avisava: “Menino veste azul e menina veste rosa”.

A ministra, pastora evangélica e defensora do fim da “ideologia de gênero”, prega, ainda, que as garotas devem ser tratadas como princesas e os garotos, como príncipes.

 

Damares é conhecida por suas colocações conservadoras, mas as novas imagens tiveram enorme repercussão entre quarta (2) e quinta-feira (3) nas redes sociais. Entre os internautas, há os que defendem o posicionamento da ministra, mas boa parte se ofendeu com a manifestação.

No Twitter, usuários se revoltaram com a declaração e promoveram um debate acerca do assunto. “Nunca pensei que em pleno 2019 iríamos ter que voltar a discutir que cor não tem gênero”, disse um internauta.

Confira a repercussão: 

 


Os usuários das redes sociais começaram uma campanha contra a fala da ministra. Eles pedem que as pessoas postem suas fotos com roupa azul ou rosa (ao contrário do que a ministra falou) e segurando uma plaquinha com #CorNãoTemGênero. Muitos brasileiros já aderiram à corrente.

Reprodução


Outro lado
Após a repercussão sobre o vídeo, Damares Alves disse que seu objetivo foi, de fato, fazer uma declaração contra a “ideologia de gênero”, referindo-se à sexualidade das crianças. “Fiz uma metáfora contra a ideologia de gênero, mas meninos e meninas podem vestir azul, rosa, colorido, enfim, da forma que se sentirem melhores”, afirmou.

Últimas notícias