Bolsonaro vai a plenário da Câmara e elogia Maia em dia de votação

O presidente participou de um culto ao lado da bancada evangélica e disse ter confiança que a reforma da Previdência será aprovada

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 10/07/2019 11:05

O presidente Jair bolsonaro (PSL) compareceu ao plenário da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (10/07/2019), em uma tentativa de se aproximar dos parlamentares e garantir a aprovação da reforma da Previdência, que está na reta final. Na ocasião, ele agradeceu a liderança de Rodrigo Maia (DEM -RJ) e classificou o presidente da Casa como o “general” que aprovará a proposta.

“Ele [Maia], nesse recinto, é o nosso general. É o homem que conduzirá o destino da votação e, obviamente, o destino da nossa nação”, afirmou.

Em um ato de proximidade com a bancada evangélica, Bolsonaro participou de um culto realizado na Câmara nesta manhã e cobrou participação dos parlamentares na aprovação das propostas do governo. “Tenho grandes amigos ao meu lado, e em grande parte essa bancada evangélica maravilhosa. Com todas as críticas que eventualmente vocês sofram, no fim das contas, o saldo é muito positivo para todos os brasileiros, inclusive para aqueles que têm outras religiões ou não tem religião nenhuma”, afirmou.

No plenário, o presidente repetiu promessa feita mais cedo em que pretende indicar um ministro “extremamente evangélico” para o Supremo Tribunal Federal (STF). “O estado é laico, mas nós somos cristãos”, comentou.

Ao fim do discurso, Bolsonaro recordou a aproximação do Executivo com o Legislativo e o Judiciário e afirmou que o objetivos dos poderes é garantir “uma grande nação”. Também apaziguou a relação do governo com a oposição e garantiu ser presidente de todos, sem distinção política.

“Sou um presidente de todos, não tenho situação nem oposição. As minhas decisões são respaldadas pelos parlamentares, que ditam o rumo do nosso Brasil. O povo conta com deputados e senadores para que nosso Brasil realmente deixe de ser um país do futuro apenas no discurso”, finalizou.

Bolsonaro deixou o plenário da Câmara e retornou ao Palácio do Planalto para cumprir com agenda oficial do dia.

Últimas notícias