Bolsonaro: regimes que violam as liberdades não estarão na posse

Político do PSL confirmou que não irá chamar os presidentes de Venezuela e Cuba para o evento de 1º de janeiro

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 16/12/2018 22:08

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou no Twitter na noite deste domingo (16/12) que não vai convidar líderes de “regimes que violam as liberdades de seus povos” para a posse dele, em 1º de janeiro de 2019.

“Naturalmente, regimes que violam as liberdades de seus povos e atuam abertamente contra o futuro governo do Brasil por afinidade ideológica com o grupo derrotado nas eleições não estarão na posse presidencial em 2019. Defendemos e respeitamos verdadeiramente a democracia”, escreveu Bolsonaro na rede social.

Mais cedo, durante caminhada na orla do Rio de Janeiro, o presidente eleito confirmou que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o presidente de Cuba, Miguel Diáz-Canel, não serão convidados para a posse por serem ditadores. A declaração teve a anuência do futuro chanceler, Ernesto Araújo.

Últimas notícias