Bolsonaro diz não estar preocupado com reeleição e critica fundão

No ano passado, o Congresso Nacional aprovou Orçamento de 2020 com fundo eleitoral de R$ 2 bilhões – e presidente sancionou o dispositivo

Foto: Alan Santos/PRFoto: Alan Santos/PR

atualizado 14/02/2020 18:20

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta sexta-feira (14/02/2020) que não está preocupado com reeleição, queixou-se de que sua família é “atacada o tempo todo” e criticou o fundão eleitoral de R$ 2 bilhões – aprovado pelo Congresso e sancionado pelo chefe do Executivo federal. O ex-capitão do Exército tomou posse em 1º de janeiro de 2019, para mandato que termina em 31 de dezembro de 2022. Na campanha, prometeu várias vezes não concorrer a um novo período à frente do Palácio do Planalto, mas começou a admitir a possibilidade pouco depois de assumir o cargo.

A declaração do chefe do Executivo federal foi feita enquanto ele participava de evento para inaugurar a pavimentação dos últimos 51 km da BR-163 no Pará, antiga demanda do agronegócio.

“Essa obra [da BR-163] começou a ser tratada com o [ministro da Infraestrutura] Tarcísio [Gomes] e comigo ainda na transição, no final de 2018. É… porque governar é eleger prioridades. É também não deixar obras paradas. Não é inventar obra para aparecer lá na frente. Não estou preocupado com reeleição. A reeleição é algo natural. Se você trabalhar, ela vem”, enfatizou.

Bolsonaro pontuou ainda que a reeleição não é feita com propagandas e criticou a decisão do ano passado do Congresso de aprovar o orçamento com fundo eleitoral de R$ 2 bilhões para 2020. O presidente não mencionou, porém, que o dispositivo só virou lei porque foi sancionado pelo próprio Bolsonaro.

“Fiz minha campanha com aproximadamente R$ 2 milhões, que veio através de uma vaquinha. O resto foi a mídia social. Não precisamos do fundão bilionário aprovado para jogar nas eleições. Acho isso completamente errado. Mas quis o parlamento assim, paciência, vamos seguir o nosso destino”, assinalou o presidente.

Últimas notícias