*
 

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse neste domingo (2/12) que espera decidir o nome para ocupar o Ministério do Meio Ambiente até o fim da semana. O militar da reserva falou com jornalistas na entrada do avião em que embarcou para São Paulo, para assistir à partida de futebol entre Palmeiras e Vitória, no Estádio Allianz Parque.

O áudio da entrevista foi divulgado pela assessoria do presidente eleito. “[Nossa agenda] continua. A gente espera resolver a questão do Ministério do Meio Ambiente. E, daí, fechou a questão”, respondeu Bolsonaro a uma repórter sobre como seria sua agenda nesta semana. Até agora, 20 ministros já foram escolhidos.

Na semana passada, Bolsonaro havia adiantado que há “meia dúzia” de nomes sendo avaliados para a pasta. Entre eles, estaria o agrônomo Xico Graziano, que foi do governo Fernando Henrique Cardoso e pertenceu aos quadros do PSDB.

“Indústria de multas”
O presidente eleito voltou a fazer críticas à aplicação de multas ambientais. Segundo ele, há no país uma “indústria de multas” no setor como “a que existe no asfalto”, referindo-se a radares de monitoramento de velocidade nas estradas.

“O governo é especialista em perseguir quem trabalha no Brasil”, disse Bolsonaro. Segundo ele, “o Brasil é o país responsável por mais preservar o meio ambiente”, mas alguns fiscais ambientais cometem abusos. “Esse pessoal vai deixar de trabalhar dessa forma.”

Bolsonaro embarcou em um voo comercial às 12h40 no Aeroporto Santos Dumont em direção a Congonhas, em São Paulo, onde chegou às 13h40.