Bolsonaro chama pergunta de “idiota” e encerra entrevista após 50 segundos

Presidente se recusou a responder sobre uso de helicóptero da FAB para levar familiares ao casamento do filho Eduardo Bolsonaro

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 27/07/2019 2:17

Durou 50 segundos exatos a entrevista prevista com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) na noite desta sexta-feira (26/07/2019), após o mandatário do país sair da solenidade de formatura de aspirantes e oficiais da Polícia Militar de Goiás, em Goiânia, na qual um sobrinho, Luiz Paulo Leite Bolsonaro, se graduou.

Logo na primeira pergunta, sobre o uso de helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) por familiares para ir ao casamento do “filho 03”, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o chefe do Executivo encerrou abruptamente a entrevista, após disparar que a pergunta da repórter do jornal Folha de S.Paulo era “idiota”.

“Peraí… Dá licença, estou num evento militar, tem familiares meus aqui, prefiro vê-los a responder uma pergunta idiota para você. Tá respondido? Passa para outra. Outra pergunta, por favor. Vamos falar de Brasil e de Goiás. Já sei qual é tua pergunta”, disse o presidente, irritadíssimo.

A próxima pergunta, todavia, voltou a ser sobre o caso, quando os demais repórteres presentes questionaram o motivo de o titular do Planalto se recusar a falar a respeito do tema. Foi então que Bolsonaro encerrou a entrevista improvisada, entrou no carro que o esperava e foi embora.

Dia em Goiás

Bolsonaro participou nesta sexta-feira do aniversário de 161 anos da Polícia Militar de Goiás e da formatura da 45ª turma de oficiais da academia da corporação. Entre os formandos, estava o sobrinho do presidente Luiz Paulo Leite Bolsonaro, o cadete Bolsonaro, que recebeu sua medalha das mãos do próprio tio. Durante as comemorações, o mandatário da República foi homenageado com a medalha do Mérito Tiradentes.

Ao discursar, Bolsonaro lembrou sua formatura na Academia das Agulhas Negras do Rio de Janeiro e agradeceu as honrarias. Houve desfile militar, que foi acompanhado pelo presidente ao lado do governador goiano, Ronaldo Caiado (DEM).

O chefe do Palácio do Planalto começou a visita ao estado almoçando na fazenda do cantor Amado Batista, em Goianápolis, na companhia do democrata. Depois, o presidente seguiu para o Comando de Operações Especiais do Exército, onde permaneceu a tarde inteira.

Durante visita ao Exército, Bolsonaro falou sobre “a falta de reconhecimento dos feitos dos militares ao longo da história do país” e disse que agora é a hora de mostrar que as Forças Armadas “sempre estiveram no caminho certo”.

“Nesse momento, temos que mostrar e provar que estávamos no caminho certo, bem como queremos um país mais livre, mais justo e mais próspero para todos aqueles que vieram depois de nós”, disse o presidente.

Últimas notícias