Após polêmica do vídeo sobre meninos e meninas, Damares veste azul

Em gravação, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos disse que “uma nova era começou”: “Menino veste azul e menina veste rosa”

Marcos Corrêa/PRMarcos Corrêa/PR

atualizado 03/01/2019 19:48

Durante a reunião da equipe ministerial com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), nesta quinta-feira (3/1), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, apareceu vestindo uma blusa azul (foto em destaque). A gestora, contudo, deixou o encontro no Palácio do Planalto sem falar com a imprensa.

Na véspera, viralizou vídeo (assista abaixo) no qual, após ser empossada no comando do novo ministério, Damares comemorava o início de “uma nova era” e avisava: “Menino veste azul e menina veste rosa”. A ministra, pastora evangélica e defensora do fim da “ideologia de gênero”, prega ainda que as garotas devem ser tratadas como princesas e os garotos, como príncipes.

“É uma nova era no Brasil: menino veste azul e menina veste rosa”, exclamou a ministra, nitidamente animada. Depois da fala, a pastora ainda foi muito aplaudida pelos presentes. Ela se pronunciou sobre a gravação dizendo que apenas fez uma “metáfora contra a ideologia de gênero”.

Damares é conhecida por suas colocações conservadoras, mas as novas imagens tiveram enorme repercussão entre quarta (2) e quinta-feira (3) nas redes sociais. Entre os internautas, há os que defendem o posicionamento da ministra, mas boa parte se ofendeu com a manifestação.

No Twitter, usuários se revoltaram com a declaração e promoveram um debate acerca do assunto. “Nunca pensei que em pleno 2019 iríamos ter que voltar a discutir que cor não tem gênero”, disse um internauta.

Confira a repercussão: 

 


Os usuários das redes sociais ainda começaram uma campanha contra a fala da ministra. Eles pedem que as pessoas postem suas fotos com roupa azul ou rosa (ao contrário do que a ministra falou) e segurando uma plaquinha com #CorNãoTemGênero. Muitos brasileiros já aderiram à corrente.

Reprodução


Outro lado
Após a repercussão sobre o vídeo, Damares Alves disse que seu objetivo foi, de fato, fazer uma declaração contra a “ideologia de gênero”, referindo-se à sexualidade das crianças. “Fiz uma metáfora contra a ideologia de gênero, mas meninos e meninas podem vestir azul, rosa, colorido, enfim, da forma que se sentirem melhores”, afirmou.

Últimas notícias