Policial civil é investigado por morte de jovem em aglomeração em SP

Agente se apresentou ao 14º DP - Pinheiros neste sábado (10/7) para apuração do assassinato do autônomo Danilo Salgado, de 23 anos

atualizado 10/07/2021 15:41

ArmaGetty Images

São Paulo – Um policial civil apresentou-se à delegacia neste sábado (10/7) por suspeita de ter sido autor do disparo que matou o autônomo Danilo Salgado, de 23 anos, na sexta-feira (9/7).

O oficial, que não teve seu nome divulgado, compareceu ao 14º Distrito Policial – Pinheiros, onde foi registrado o caso. O autônomo morreu após ser atingido por um tiro em uma aglomeração de pessoas na Rua Guaicuí, onde há muitos bares, em Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) disse que a ocorrência foi encaminhada à Corregedoria da Polícia Civil.

“O caso foi registrado pelo 14º Distrito Policial (Pinheiros) e encaminhado à Corregedoria da Polícia Civil, que apura todas as circunstâncias relativas aos fatos. Neste sábado (10), um policial civil se apresentou à unidade. As apurações prosseguem”, declarou a pasta.

Segundo o boletim de ocorrência, policiais militares faziam patrulhamento pela área quando foram acionados para atender ocorrência de disparo de arma de fogo. Danilo Salgado estava com um grupo de 10 amigos quando foi alvejado.

O suspeito de assassinato atirou para o alto e depois mirou a arma para a aglomeração onde estava a vítima. Após a ação, o autor fugiu em direção ao Terminal Pinheiros. Salgado morreu no Hospital das Clínicas na tarde de sexta.

Mais lidas
Últimas notícias