“Técnica de cura”: pastor é acusado de estuprar mulheres

O homem usava a posição para cometer a violência alegando que era "técnica de cura". Ele diz ter problemas psiquiátricos. Caso foi em Recife

atualizado 28/02/2020 18:47

A Polícia Civil investiga um pastor de uma igreja evangélica de Recife (PE) que está sendo apontado como suspeito de cometer estupro e atos libidinosos. O homem se aproveitava de seu cargo religioso para cometer o crime durante o atendimento pastoral. As informações são do portal iG.

A delegada Bruna Falcão, responsável pela Delegacia Mulher, afirmou ao Jornal do Commercio que o pastor dizia que o ato era técnica de cura. “Ele se prevalecia da sua função para tentar praticar atos libidinosos contra essas mulheres, dizendo que eram técnicas de cura, libertação espiritual e psicológica e, com algumas dessas mulheres ele conseguiu consumar atos libidinosos; com uma delas a gente conseguiu materializar que ele praticou efetivamente o estupro”, afirmou.

De acordo com a delegada, oito mulheres realizaram denúncias, mas apenas quatro depoimentos podem ser utilizados contra ele, já que os outros casos são muito antigos. Uma das denúncias se refere a um caso ocorrido em 1996, quando a vítima tinha 17 anos. Apesar do tempo, a delegada informa que as denúncias começaram a ser recebidas em janeiro deste ano.

Desde o último dia 13, o pastor foi intimado duas vezes a prestar depoimento. Nas duas vezes, entretanto, alegou estar afastado das suas funções habituais por problemas psiquiátricos, apresentando atestado médico.

A igreja evangélica da qual ele participava deu duas opções a ele: renunciar ou continuar como pastor, mas com abertura de uma investigação administrativa para analisar a conduta. Ele decidiu renunciar.

Últimas notícias