Minotauro, traficante e líder de organização criminosa é preso em SC

Após seis meses de investigações, agentes federais localizaram líder de facção em Balneário Camboriú

atualizado 05/02/2019 10:21

Divulgação / Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu, na tarde dessa segunda-feira (4/2), um importante membro de facção criminosa que age em âmbito nacional. Trata-se de Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, conhecido como Minotauro. A ação faz parte da Operação Teseu e ocorreu na cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

De acordo com informações da Polícia Federal, seis meses de investigações o apontaram como uma liderança regional de uma organização criminosa que se dedica ao tráfico de entorpecentes originários da Bolívia e que são introduzidos no Brasil pela fronteira sul do estado do Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

A região tem sido palco de várias ações violentas, consequências do enfrentamento entre organizações criminosas rivais na disputa pelo comando do tráfico de drogas e de armas na área. Após Minotauro assumir o comando de uma dessas organizações, houve um aumento dos atos violentos, especialmente na região de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

Minotauro é suspeito de ter sido um dos responsáveis pelo assassinato de um policial civil no mesmo estado, em março de 2018, e de ter participação na morte de uma advogada, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, em novembro. Ele já tinha dois mandados de prisão expedidos em seu nome: um por uso de documento falso e outro por tráfico de drogas.

A organização criminosa da qual Minotauro faz parte também é suspeita de ser a responsável pelo violento ataque a uma residência em Ypehu, no Paraguai, cidade próxima ao Mato Grosso do Sul.
Na operação de segunda-feira (4), além da prisão, foram apreendidos dinheiro em espécie, telefones celulares e um veículo de luxo.

Últimas notícias