PM é presa no Maranhão ao se recusar a fazer hora extra por precisar amamentar filho

Tatiane Alves foi informada de que iria trabalhar mais antes de encerrar seu expediente. Ela denunciou o caso nas redes sociais

atualizado 19/09/2021 20:03

Divulgação/Tatiane Alves

Uma policial militar do Maranhão foi presa ao se recusar a fazer hora extra por precisar amamentar o filho. Após ser detida, a soldada Tatiane Alves denunciou seu superior nas redes sociais. O caso ocorreu no dia 5 de setembro.

De acordo com a denúncia, Tatiane, que é policial militar há sete anos, trabalharia até as 20h. Próximo ao horário do fim do expediente, no entanto, ela foi ordenada a fazer hora extra. Mãe de uma criança de 2 anos, ela informou que não poderia trabalhar mais, pois precisava amamentar o filho.

“Fui informada que o policiamento seria estendido até o término do evento, que a gente não sabia até que horário. Eu já estava sem condições físicas de permanecer, eu já estava cansada e não tinha tudo nenhum tipo de alimentação. Eu estava com meu filho pequeno, que precisava de amamentação. Eu fui até o meu comandante imediato, expliquei a situação e, infelizmente, ele não me ouviu. Simplesmente, disse que, se eu não cumprisse a determinação dele, eu seria presa em flagrante por desobediência”, contou a policial.

Leia a reportagem completa no BHAZ, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias