Planalto exige vacinação contra Covid de servidores do grupo de risco

Decisão vale para funcionários da Presidência, mas não inclui o presidente Jair Bolsonaro

atualizado 04/11/2021 14:13

Palacio do PlanaltoRafaela Felicciano/Metrópoles

O Palácio do Planalto determinou, nesta quinta-feira (4/11), que servidores públicos que trabalham na Presidência e fazem parte do grupo de risco devem se vacinar contra a Covid-19 para que as atividades presenciais sejam retomadas. A portaria foi assinada por Onyx Lorenzoni e permite que os demais funcionários retornem sem a carteira de vacinação.

A decisão contraria o Ministério do Trabalho, que proíbe empregadores de exigirem a imunização contra a Covid-19 dos empregados. O próprio Tribunal Superior do Trabalho (TST), no entanto, exige o comprovante de vacinação.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Já o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que não se imunizou, não está incluído na decisão, uma vez que ela vale apenas para os servidores públicos.

Pessoas acima de 60 anos, gestantes, pacientes com diagnóstico de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, fumantes, pessoas com doenças crônicas, cromossômicas ou hematológicas fazem parte do grupo que deve se vacinar.

Mais lidas
Últimas notícias