PGR alerta Barroso sobre garimpo em atividade próximo a povo indígena

Os documentos alertam sobre o grande risco sanitário da existência de um garimpo em plena atividade no Pará, próximo à Terra Indígena Zo'é

atualizado 26/06/2021 12:02

A Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma série de documentos, no intuito de alertar o ministro Luis Roberto Barroso sobre o grande risco sanitário da existência de um garimpo em plena atividade no Pará, próximo à Terra Indígena Zo’é, que abriga o povo indígena em situação de recente contato com o restante da sociedade.

De acordo com informações da coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, na petição assinada pela subprocuradora-Geral da República Eliana Torelly consta que as atividades de garimpo seguem normalmente, mesmo após o Ministério Público Federal (MPF) recomendar ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que fiscalize e coíba a atividade ilegal na região.

Leia mais em Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias