PF investiga libanês por financiar tráfico internacional de drogas

Cerca de 20 policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão, sendo dois em Curitiba (PR) e dois em Ponta Grossa (PR)

atualizado 06/10/2021 7:54

PF/Divulgação

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (6/10), a Operação Maasari, que tem o objetivo de desarticular um esquema de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico internacional de drogas. Cerca de 20 policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão, sendo dois em Curitiba (PR) e dois em Ponta Grossa (PR).

O trabalho é um desmembramento da Operação Beirute, deflagrada pela Polícia Federal em 2014, e que desmantelou uma organização criminosa com ramificações em diversos países. Na ocasião, foi constatado que o grupo investigado atuava na exportação de cocaína da América do Sul para os continentes europeu, africano e asiático.

Entre os envolvidos está um libanês que mora em Curitiba. Ele é apontado como financiador das atividades ilícitas e responsável pela intermediação com traficantes asiáticos e libaneses.

As investigações revelaram que o suspeito constituiu uma estrutura formada por empresas fictícias e seus respectivos sócios, tendo como propósito operacionalizar a lavagem dos recursos oriundos do tráfico internacional de drogas.

Segundo a PF, os investigados movimentaram mais de R$ 24 milhões em suas contas bancárias durante o período apurado. Grande parte por meio de transações em espécie e operações estruturadas (denominadas comumente de “smurfing”), bem como investimentos e aquisição de bens, tudo isso sem capacidade econômica e financeira declaradamente compatível, havendo também indícios de interposição das pessoas físicas e jurídicas para fins de ocultação dos bens e valores.

Os investigados poderão responder pelo crime de lavagem de dinheiro, com penas que podem variar de 3 a 10 anos para cada ato de lavagem.

Últimas notícias