PF faz operação em imóveis de luxo contra lavagem de dinheiro do PCC

Mandados são cumpridos no Ceará, em Minas Gerais e São Paulo contra a facção criminosa. Suspeita é de que grupo movimentou R$ 8 milhões

atualizado 25/11/2020 10:55

PFPF/Divulgação

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (25/11), a Operação Node, com o objetivo de apurar crime de lavagem de dinheiro oriundo do tráfico de drogas no estado do Ceará. Imóveis de luxo que pertencem a integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das maiores facções criminosas do Brasil, são alvo de busca.

Os policiais cumprem 12 mandados de busca e apreensão, no Ceará, em São Paulo e Minas Gerais. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal, após representação em inquérito policial.

A investigação é referente à atuação da organização criminosa no Ceará, que esteve sob comando dos traficantes paulistas Rogério Jeremias de Simone, o “Gegê do Mangue”, e Fabiano Alves de Souza, o “Paca”, assassinados em 15 de fevereiro de 2018, no município de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

0

A partir dos homicídios, a investigação policial constatou que haveria outros membros do PCC, com intensa atuação no Ceará, que, juntamente com as vítimas desses homicídios, teriam movimentado valores superiores a R$ 8 milhões em bens móveis e imóveis, além da grande quantidade de dinheiro ilícito nas contas bancárias dos investigados e “laranjas”.

Node

O nome da operação faz alusão à Terra de Node, onde Cain foi habitar após ser expulso da família.

Últimas notícias