metropoles.com

PF apreendeu submetralhadora e outras armas em operação, afirma Dino

Decisão pela operação da PF partiu do ministro Alexandre de Moraes. Ações contra bolsonaristas ocorrem em sete estados e no DF

atualizado

Compartilhar notícia

Vinicius Schmidt/Metrópoles
Senador eleito pelo Maranhão, Flávio Dino, dá entrevista ao Metrópoles. Ele olha para o lado frente a fundo vermelho - Metrópoles

O futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB), disse, nesta quinta-feira (15/12), que durante a operação da Polícia Federal (PF) contra mais de 80 bolsonaristas por atos antidemocráticos foram encontradas armas de grosso calibre.

“Nas operações policiais contra atos antidemocráticos, determinadas pelo STF [Superior Tribunal Federal], foram encontradas várias armas (submetralhadora, fuzil, rifles com lunetas etc). Definitivamente isso não é ‘liberdade de expressão'”, disse o ex-governador do Maranhão.

A corporação confirmou quatro mandados de prisão preventiva no Espírito Santo. No mesmo estado, os policiais cumpriram 23 mandados de busca e apreensão nas cidades de Vitória, Vila Velha, Serra, Guarapari e Cachoeiro de Itapemirim, no nome de pessoas identificadas pelas forças federais e locais de Segurança Pública.

Além do Espírito Santo, a PF faz apreensões no Distrito Federal (1) e nos seguintes estados: Acre (9), Amazonas (2), Mato Grosso (20), Mato Grosso do Sul (17), Paraná (16), Rondônia (1) e Santa Catarina (15).

O Metrópoles questionou a Polícia Federal sobre as apreensões dos armamentos, mas até o momento não houve resposta.

Início das buscas

Na segunda-feira (12/12), Moraes – também presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – afirmou que responsabilizaria os grupos que atacam a democracia e pretendem “subverter a ordem política”.

Na solenidade de diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do vice na chapa, Geraldo Alckmin (PSB), o magistrado fez um discurso carregado de críticas a grupos antidemocráticos e disseminadores de desinformação, classificados pelo ministro como “criminosos”.

“Estabilidade democrática e respeito ao Estado de Direito não significam ausência de turbulências, ausência de embates ou mesmo, como se viu nas últimas eleições, ausência de ilícitos e criminosos ataques antidemocráticos ao sistema eleitoral e à própria democracia”, discursou Moraes.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações