PDT muda posição e vai orientar voto contra a PEC dos Precatórios

Ciro Gomes condicionou pré-candidatura pela sigla à mudança de orientação da bancada em relação à PEC

atualizado 09/11/2021 8:53

plenário da Câmara visto de cimaRafaela Felicciano/Metrópoles

O líder do PDT na Câmara dos Deputados, Wolney Queiroz (PE), anunciou, nesta terça-feira (9/11), que o partido mudou a posição e vai orientar voto contrário à PEC dos Precatórios. O projeto será votado em segundo turno nesta terça.

A posição do partido foi determinante para que o texto fosse aprovado, no último dia 15, já que o partido, de oposição ao governo Bolsonaro, deu 15 votos a favor. A PEC acabou aprovada com uma margem de apenas quatro votos.

0

Com a nova decisão, deputados que forem contra o posicionamento contrário à proposta podem sofrer punições formais, chegando até a expulsão da sigla.

“Hoje à noite, por maioria, decidimos mudar a posição da bancada na votação em segundo turno da PEC 23. A decisão se deu em nome da preservação da nossa unidade partidária”, escreveu Wolney no Twitter.

Veja o post:

Desde a votação, diversos pedetistas ameaçaram deixar o partido, caso a posição favorável ao texto não fosse alterada. Na última quinta-feira (4/11), Ciro Gomes anunciou que deixaria sua pré-candidatura à presidência suspensa até que a orientação do PDT mudasse.

Um trio de parlamentares do partido também divulgou, nesta segunda-feira (8/11), uma carta aberta na qual condiciona a permanência na legenda à mudança da posição em relação à PEC.

 

Mais lidas
Últimas notícias