Parque nacional no RJ tem temperatura mais baixa do Brasil: -7,6ºC

Temperatura mínima foi registrada. entre as 5h e as 6h deste sábado (21/5), na estação do Inmet, que está a 2.450 metros de altitude

atualizado 21/05/2022 14:33

Parque Nacional Itatiaia fica no Rio de JaneiroDivulgação/Parque Nacional do Itatiaia

Rio de Janeiro – O Parque Nacional do Itatiaia, no sul do Rio, registrou a temperatura mais baixa do ano no Brasil na manhã deste sábado (21/5): – 7,6ºC. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a mínima foi registrada entre as 5h e as 6h.

0

Com a chegada do frio, também foi registrado no parque um fenômeno chamado sincelo. Segundo Maria Clara Sassaki, meteorologista da Climatempo, isso acontece quando o nevoeiro congela, algo comum quando há uma massa de ar polar, combinada com temperaturas abaixo de 0°C.

“O sincelo é uma formação que não tem nada a ver com a neve e também com o granizo. Ele é mais ou menos parecido com a geada. A geada é quando o ar da superfície passa do estado gasoso direto para o estado sólido, que é o estado de gelo. No caso do sincelo, nós tivemos a formação do nevoeiro e, depois, o congelamento deste nevoeiro”, explicou a meteorologista ao portal G1.

No Sul do país, o sábado começou com nevoeiro, segundo o Metsul, parceiro do Metrópoles.

Parque Nacional do Itatiaia
Situado na Serra da Mantiqueira, o Parque Nacional do Itatiaia abrange os municípios de Itatiaia e Resende no Estado do Rio de Janeiro e Bocaina de Minas e Itamonte no Estado de Minas Gerais, onde ficam aproximadamente 60% de seu território.

O parque foi criado em junho de 1937 e foi o primeiro parque nacional do país, de acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que administra o local. Apresenta um relevo caracterizado por montanhas e elevações rochosas, com altitude variando de 600 a 2.791 m, no seu ponto culminante, o Pico das Agulhas Negras.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias