*
 

Um mês após a morte da estudante Letícia Tanzi, seu assassino continua foragido. Letícia foi morta dentro de casa pelo próprio pai com várias facadas. Horácio Nazareno Lucas, o pai da menina, queria convencer Letícia a retirar a queixa de estupro que a adolescente havia feito contra ele.

Segundo informações da TV Globo, Horácio estava preso desde julho deste ano, quando passou a cumprir pena pelo estupro da cunhada, em 2010. Após sua prisão, a adolescente criou coragem e contou para família dos abusos que sofria com o pai.

Horácio havia sido condenado há oito anos de reclusão pelo estupro da cunhada, ocorrido em 2010. A própria família da vítima contratou um advogado e entrou com o pedido para que ele pudesse recorrer em liberdade. Por cumprir todas as medidas cautelares e não ter antecedentes criminais, ele pode permanecer em liberdade.

Ao final do processo, Horácio foi condenado. Porém havia a possibilidade de recorrer da decisão em liberdade, mas o oficial de justiça não encontrou o réu para entregar a intimação. Assim, o prazo para recorrer à sentença venceu e Horácio foi preso em 8 de junho. Foi então que Letícia conseguiu dizer para a família o que havia acontecido.

Letícia contou que o pai a violentava desde 2017, e que ela era ameaçada de morte para que não contasse sobre os abusos. A família registrou boletim de ocorrência e tentou voltar atrás no pedido feito à justiça para que ele recorresse da sentença em liberdade, mas não conseguiu.

Horas após ser solto, Horácio foi até a casa onde a menina morava com a mãe e o irmão. Segundo a mãe da jovem, ele tinha o objetivo de convencer a filha a retirar a denúncia. Como a menina não recuou, ele ficou agressivo.

Horácio agrediu a mulher com socos e tentou esganá-la. Ela conseguiu fugir e foi até a casa de vizinhos pedir socorro, deixando os filhos na casa. Foi então que o homem trancou o filho no quarto e esfaqueou Letícia. Após o crime ele fugiu para um matagal nas redondezas. Desde então ele continua foragido.