Pai de santo passou noite em motel com a esposa após matar mulher trans

Homem confessou ter jogado gasolina ao corpo e ateado fogo com uma nota de R$ 2

atualizado 14/08/2020 9:08

Facebook/Reprodução

O casal suspeito de assassinar e atear fogo ao corpo de Vick Santos, 22 anos, em Itu (SP), passou a noite em um motel de Sorocaba (SP) após o crime, ocorrido no dia 28 de maio. O acusado, que é pai de santo, e a esposa dele, dona de uma pensão para mulheres trans e travestis, estão presos. De acordo com o portal G1, os dois permaneceram por oito horas no local e consumiram bebida alcoólica e cigarro.

Douglas José Gonçalves confessou o crime. Ele chegou a dar detalhes de como matou a mulher trans durante a reconstituição do homicídio. O corpo foi encontrado no momento em que o casal estava no motel, em uma estrada de terra. O cadáver estava carbonizado e com marcas de enforcamento.

O pai de santo contou à polícia que se deparou com Vick na porta da chácara, onde funciona um terreiro, e ela a teria ameaçado. Conforme o relato, os dois teriam discutido por causa de dívidas e Douglas afirmou tê-la matado durante a briga com um lençol enrolado ao pescoço.

O homem voltou à casa e contou à mulher sobre o crime. Depois, o cadáver foi colocado em um carro e deixado na zona rural de Itu. O pai de santo disse ter usado gasolina e usado uma nota de R$ 2 em chamas para incendiar o corpo.

Últimas notícias