Padilha sobre a volta de Bolsonaro: “Vai ter que explicar as joias”

Ministro das Relações Institucionais de Lula diz que o atual presidente não se preocupa com a volta de Bolsonaro ao país

atualizado 29/03/2023 15:25

Lula Marques/PT

O ministro das Relações Institucionais do governo Lula, Alexandre Padilha, disse nesta quarta-feira (29/3) que o atual chefe do Executivo não se preocupa com a volta do antecessor, Jair Bolsonaro (PL), ao Brasil. Entretanto, adotou um tom provocador para tratar desse retorno, marcado para a manhã desta quinta (30/3).

“O presidente Lula está preocupado com o povo brasileiro. Ele trabalha pensando no povo, em como aprovar os projetos importantes [no Congresso], dedica-se ao marco fiscal, ao papel do Brasil no mundo. Não cabe [ao presidente] ver a circulação de qualquer pessoa que se declara de oposição, muito menos do ex-presidente que fugiu do país”, declarou Padilha a jornalistas na portaria do Palácio da Alvorada.

Antes, ele havia se reunido com Lula, que se recupera de um pneumonia que impediu sua viagem à China. O mandatário da República tem despachado da residência oficial da presidência, na capital federal.

“Ele [Bolsonaro] vai ter que dar explicações sobre as joias, vai ter que dar as explicações sobre várias questões que estão sendo descobertas do governo dele, vai ter que dar explicações sobre as obras paralisadas no país”, complementou Padilha.

Ele refere-se à investigação do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a apropriação, pelo ex-presidente, de presentes milionários recebidos de governos estrangeiros enquanto esteve no cargo.

A defesa de Bolsonaro teve que devolver, por ordem do TCU, um conjunto de joias e armas recebidas como presente do governo da Arábia Saudita. A crise dos presentes se iniciou quando o jornal O Estado de São Paulo revelou que o governo do ex-presidente fez vários esforços para liberar um conjunto de joias femininas no valor de R$ 16 milhões, retido pela Receita Federal após o desembarque do então ministro Bento Albuquerque no Brasil.

Veja imagens da Praça dos Três Poderes nesta quarta:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Volta ao Brasil

Bolsonaro anunciou que chega ao Brasil no início da manhã desta quinta, em voo comercial que pousa no Aeroporto de Brasília. Um grande esquema de segurança está sendo montado pelo governo federal e pelo Governo do Distrito Federal para evitar qualquer distúrbio.

Haverá um esquema de segurança feito pela Polícia Federal no aeroporto, e a PM do DF vai atuar fora do terminal. Com a invasão de bolsonaristas aos prédios sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro ainda na memória, as autoridades locais executam um plano de contenção que inclui o bloqueio do trânsito na Esplanada dos Ministérios, já na meia-noite de quarta para quinta.

No Palácio do Planalto, no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal (STF), os acessos estão restritos e policiados desde a manhã desta terça.

Até o momento, porém, não há movimentação nas ruas de grupos de apoiadores de Bolsonaro, que deve participar amanhã de eventos políticos na sede do seu partido, o PL.

Mais lidas
Últimas notícias