Orgia em Cuba? Bolsonaristas editam fala de Barroso e criam fake news

Vídeo de Barroso dando exemplo de mentiras sobre ele foi manipulado para parecer que ministro estaria admitindo orgia com José Dirceu

atualizado 14/02/2022 20:08

O ministro Luís Roberto Barroso, do STFGustavo Moreno/ Especial Metrópoles

Um vídeo do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), desmentindo uma notícia falsa foi editado de forma a manipular a informação e está sendo usado para reforçar a mentira em redes sociais.

Em grupos bolsonaristas monitorados pela reportagem, está circulando um vídeo com o título “Barroso fala sobre a orgia em Cuba”. A gravação tem apenas sete segundos e pega um trecho de uma declaração do ministro na qual ele dá exemplos de fake news que o envolvem.

“Para dar alguns exemplos meus, de coisas que circulam na internet e que chegam a ser até divertidas, de tão bizarro: que eu sou chantageado pelo ex-ministro José Dirceu por uma orgia que nós participamos em Cuba”, diz Barroso no contexto original, que é um webinar promovido pelo site JOTA na última semana.

“Vocês não vão acreditar na quantidade de circulação que tem essa notícia. Eu queria dizer que eu nunca fui a Cuba, não sou dado a orgias e não mantenho nenhum contato nem tenho nenhum tipo de relação com o ex-ministro José Dirceu.”

Na edição mentirosa, o início e o fim da fala foram retirados para dar sentido diferente ao que foi dito.

Veja imagens do formato que circula em grupos bolsonaristas:

0

Em redes abertas, como o Twitter, o vídeo manipulado também circula, inclusive divulgado por perfis com grande alcance. O músico Roger Moreira, vocalista da banda Ultraje a Rigor, fez a seguinte postagem para seus seguidores, que são um milhão de internautas, nesta segunda-feira (14/2):

Veja agora o trecho completo, contextualizado:

Em nota enviada ao Metrópoles, o JOTA afirmou que, “evidentemente, não é responsável por essa edição descontextualizada” e informou que a íntegra do evento está disponível no canal do site no YouTube.

“Limitações cognitivas e baixa civilidade”

A nova ofensiva de fake news contra o magistrado surge um dia após a publicação, pelo jornal O Globo, de uma entrevista na qual Barroso diz que os ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao sistema eleitoral brasileiro “mais revela limitações cognitivas e baixa civilidade do que propriamente um risco real”.

Após alguns meses de trégua, Bolsonaro e aliados também estão reciclando o discurso de fraude eleitoral devido à suposta falta de transparência e segurança nas urnas eletrônicas usadas na eleição. “Nós temos um sistema eleitoral que não é de confiança de todos nós ainda”, disse o presidente, em entrevista no fim de semana.

Mais lidas
Últimas notícias