Organizadores fretam ônibus para público de festas clandestinas no Rio

Cidade também teve problemas no fim de semana em evento do cantor Belo em casa de show que funciona como ponto de vacinação contra a Covid

atualizado 14/06/2021 15:25

Reprodução/TV Globo

Rio de Janeiro – Promotores de eventos fretaram ônibus para levar jovens da zona sul do Rio à festa em Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O objetivo era driblar a fiscalização de shows clandestinos e os jovens que pagaram pelo evento só receberam o endereço do ponto de encontro no dia do evento.

Como o Metrópoles mostrou neste domingo, a Prefeitura do Rio já havia interrompido duas festas na noite dos namorados, no sábado (12/6). Na noite de domingo, novos eventos clandestinos foram interrompidos pela Secretaria de Ordem Pública em Campo Grande e no Joá, na zona oeste, onde boates e espaços para festas ficaram lotados.

A Seop também recolheu imagens de um show do cantor Belo e encaminhou à Vigilância Sanitária para que sejam feitas as autuações necessárias por conta da quebra de regras de medidas sanitárias e de proteção à vida, uma vez que o público estava aglomerado e os protocolos não foram seguidos, como comprovam os vídeos.

0

O show de Belo, que chegou a ser preso, em fevereiro deste ano, por apresentação feita em um centro estadual de educação, aconteceu no Espaço Hall. A casa de shows é usada como ponto de vacinação contra a Covid-19 durante a semana. O prefeito Eduardo Paes decidiu descredenciar o lugar como ponto de imunização.

“Determinei ao secretário de saúde que imediatamente interrompa a vacinação no Espaço Hall. Não é admissível que durante a semana faça de conta que salva vidas e no final de semana promova shows sem respeitar as regras estabelecidas pela prefeitura. As restrições diminuíram muito e não é difícil respeitá-las minimamente”, disse o prefeito.

Procurado pelo Metrópoles, o Espaço Hall não se manifestou.

De acordo com um decreto do prefeito Eduardo Paes, que estendeu as medidas de distanciamento social até o dia 28 de junho, permanecem suspensos o funcionamento de bares, danceterias e salões de dança; além da realização de festas que necessitem e autorização transitória, em áreas públicas e particulares.

Mais lidas
Últimas notícias