Ordem para ataques em Manaus partiu de presídio; 29 foram presos

Secretário de Segurança do Amazonas afirmou que governo estadual cogita pedir a transferência de líderes criminosos para presídios federais

atualizado 07/06/2021 14:59

secretário de Segurança do Amazonas, coronel Louismar BonatesSSP-AM/Reprodução

O secretário de Segurança do Amazonas, coronel Louismar Bonates, confirmou que 29 pessoas envolvidas com a onda de violência em Manaus foram presas. Dessas, duas são consideradas lideranças da arrancada criminosa.

Segundo o coronel, os ataques começaram como represália pela morte de um traficante de drogas. A ordem para os atos de vandalismo partiu de dentro de um presídio. O governo cogita pedir a transferência de presos para presídios federais.

“A policia será extremamente rigorosa contra essas pessoas. Estamos triplicando o número de viaturas. Quero informar que quem for localizado dando essa ordem será solicitada a transferência dele para presidio federal”, frisou.

No início da tarde desta segunda-feira (7/6), o coronel apresentou um balanço da operação policial que tenta debelar os ataques.

Um dos destaques é a prisão de um menino de 11 anos que, segundo o secretário de Segurança, já tinha ligações com tráfico de drogas.

Apesar de as investidas criminosas já durarem mais de 24 horas, o coronel elogiou a atuação da polícia. “Estamos com todo o sistema de inteligência fazendo o levantamento. Temos resultados positivos”, destacou.

Louismar Bonates anunciou que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) descolou equipes do Rio de Janeiro e de Roraima para ajudar no controle da situação.

O chefe da segurança amazonense está otimista com a possível ida de tropas da Força Nacional para o estado e espera que o reforço comece a chegar nesta terça-feira (8/6).

Em Brasília, o Ministério da Justiça e Segurança Pública fez uma reunião nesta segunda-feira para discutir a autorização.

“Tivemos uma conversa com o governador Wilson Lima sobre o efetivo das polícias. Nosso efetivo é pequeno para o volume de ações. A tropa vai ter uma hora que não vai ter como tocar capital e interior”, frisou.

Alguns serviços estão suspensos em Manaus nesta segunda-feira. A vacinação contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, as aulas presenciais, a circulação de transporte público e o atendimento em órgão públicos foram interrompidos.

Últimas notícias