OAB vai pedir afastamento do policial que atirou em cadela no Rio

Para o criminalista da Ordem, Luiz Azenha, agente tem que entregar arma, carteira e distintivo até que as investigações sejam concluídas

atualizado 21/07/2021 15:33

Rio de Janeiro – Integrantes da Comissão de Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vão à 18ª DP (Praça da Bandeira), nesta terça-feira (20/7), pedir o afastamento do policial civil que atirou em um cachorro após discussão com sua dona, uma artista circense.

O caso aconteceu na Praça da Bandeira, zona norte, na tarde dessa segunda (20/7), e o animal morreu. “Até que as investigações sejam concluídas, esse policial tem que ser afastado e ficar sem distintivo e carteira”, afirmou Luiz Azenha, criminalista da OAB que será o responsável por redigir o pedido à polícia.

Lotado na Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), na delegacia, o policial disse que achou que o cachorro iria atacá-lo e por isso atirou. Em nota, a Corregedoria da Polícia Civil informou que vai apurar o caso.

Últimas notícias