O que se sabe até agora sobre o sumiço de jornalista e de indigenista

O Metrópoles preparou um resumo com o que se sabe até o momento sobre o desaparecimento da dupla, que faz expedições junta desde 2018

atualizado 06/06/2022 18:58

indigenista que estava desaparecido Divulgação/Funai

O desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips no Vale do Javari, no Amazonas, mobilizou o Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal, a Fundação Nacional do Índio (Funai), o Exército, a Marinha e as polícias Civil e Militar amazonenses.

Segundo informações iniciais, eles desapareceram quando faziam o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte.

O Metrópoles preparou um resumo com o que se sabe até o momento sobre o desaparecimento da dupla que faz expedições junta na região desde 2018.

Veja, a seguir, as principais informações sobre o desaparecimento:

  • O jornalista inglês e o indigenista viajaram em 3 de junho até um posto de vigilância indígena próximo a uma localidade chamada Lago do Jaburu.
  • Os dois se deslocaram com o objetivo de visitar a equipe de vigilância indígena que fica próxima ao Lago do Jaburu. O jornalista pretendia fazer algumas entrevistas com integrantes da comunidade que reside no local.
  • Eles viajavam com uma embarcação nova, de 40 cavalos, e 70 litros de gasolina, o suficiente para a viagem.
  • Dom Phillips é um jornalista colaborador do veículo britânico The Gardian e está trabalhando em um livro sobre meio ambiente com apoio da Fundação Alicia Patterson.
  • O indigenista e o jornalista inglês estão desaparecidos na região do Vale do Javari, no Amazonas. A informação foi confirmada pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) na manhã desta segunda-feira (6/6).
  • Segundo informações iniciais, eles desapareceram quando faziam o trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte.
  • O Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal e a Fundação Nacional do Índio (Funai) investigam o caso.
  • Bruno é considerado um dos indigenistas mais experientes da Fundação Nacional do Índio (Funai).No órgão desde 2010, ele foi coordenador regional da Funai de Atalaia do Norte por cinco anos.
  • O indigenista vinha sofrendo ameaças por combater a exploração ilegal e a invasão de terras indígenas.
  • O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), determinou que as polícias Civil e Militar criem uma força-tarefa para procurar a dupla.
  • A Marinha vai coordenar as buscas e enviou equipe para região onde jornalista e indigenista sumiram.
arte colorida de mapa Vale do Javari
Mapa da região do Vale do Javari, no Amazonas

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias