Namorada de Lula trabalha em estatal e recebe salário de R$ 17 mil

A socióloga foi contratada sem processo seletivo. Na época, uma das diretoras era Gleisi Hoffmann, atual presidente do PT

atualizado 24/05/2019 15:53

A socióloga Rosângela da Silva, namorada do ex-presidente Lula (PT), é funcionária da estatal Itaipu Binacional e tem salário superior a R$ 17 mil reais. Conhecida como “Janja Lula da Silva”, ela foi contratada sem processo seletivo após a primeira eleição do petista e assumiu o escritório em Curitiba. Na época, a empresa tinha como diretora financeira Gleisi Hoffmann (PT), a atual presidente do PT. As informações foram reveladas pela revista Veja.

Com a saída de Lula da presidência para dar o cargo a Dilma Rousseff (PT), Janja passou a trabalhar como assessora de comunicação e relações institucionais da Eletrobras. Em 2017, um mês antes de o ex-chefe do Executivo ser preso, Rosângela foi realocada para Itaipu, onde permanece até hoje, com o salário de R$ 17.537.

Janja é filiada ao PT desde os anos 80 e teve namoro assumido com Lula na semana passada, por amigos do ex-presidente. Segundo a revista, ela foi vista na sede da Polícia Federal em visita ao petista por sete vezes. A primeira, em junho de 2018, foi para comemorar o Dia dos Namorados.

Lula é viúvo desde 2017, quando sua Marisa Letícia morreu de derrame, aos 66 anos. O ex-presidente afirmou que pretende se casar com a socióloga quando sair da prisão. O petista está preso no âmbito da Lava Jato e reponde por corrupção e lavagem de dinheiro.

Últimas notícias