My Thor, Menor P: Cabral está na mesma cadeia que bandidos perigosos

Além do ex-governador do Rio de Janeiro, estão em no presídio de segurança máxima Bangu 1 chefes do tráfico de drogas e da milícia

atualizado 05/05/2022 14:11

Reprodução | Divulgação

Rio de Janeiro – O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi transferido na terça-feira (3/5) para o Complexo Penitenciário de Gericinó, conhecida como Bangu 1, onde também estão criminosos perigosos, como chefes do tráfico de drogas e da milícia.

Cabral estava preso no Batalhão Especial Prisional (BEP) da PM, em Niterói, mas foi levado para Bangu 1 após fiscalização flagrar indícios de regalias como banquetes encomendados de restaurantes e televisão com acesso à Internet.

0

O ex-governador e outros detentos, que também foram flagrados com mordomias, saíram da unidade prisional da PM após determinação da Justiça e ficarão isolados por 10 dias.

Marco Antônio Pereira Firmino da Silva (My Thor), Marcelo Santos das Dores (Menor P), Toni  Angelo (Erótico) e Charles da Silva Batista (Charles do Lixão) estão em galerias do presídio de segurança máxima.

My Thor

Um dos líderes do tráfico no Rio, My Thor esteve preso também no presídio de segurança máxima Gabriel Ferreira Castilho, conhecido como Bangu 3. Em maio do ano passado, ele fez uma live para comparsas de dentro da cadeia.

My Thor esteve por trás de uma operação para resgatar o irmão dele, o também traficante Nicolas Labre Pereira Firmino de Jesus, conhecido por Fat Family.

O traficante foi retirado em 2017 da custódia do Hospital Souza Aguiar por uma quadrilha formada por cerca de 15 homens armados. Fat Family foi morto dois meses depois num confronto com a polícia, em São Gonçalo.

Menor P

Conhecido também por astronauta, Menor P é indicado como chefe do tráfico de drogas no Conjunto de Favelas da Maré, na zona norte do Rio do Janeiro.

O criminoso é suspeito de ter sequestrado e torturado o jogador de futebol Bernardo, que na época estava no Vasco. As agressões teriam sido motivadas pelo envolvimento do atleta com Daiane Rodrigues, que seria “namorada número 1” do traficante.

Toni  Ângelo

Também chamado de Erótico, Toni Ângelo chefiou a organização criminosa conhecida como Liga da Justiça, apontada como maior milícia da zona oeste do Rio de Janeiro.

O ex-policial militar foi condenado pela Justiça do Rio do Janeiro a 14 anos de prisão por organização criminosa.

Charles do Lixão

Charles do Lixão é um dos chefes do tráfico na favela do Lixão, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

O nome do traficante apareceu em conversas gravadas do ex-secretário de Administração Penitenciária, Raphael Montenegro, com detentos do presídio federal de Catanduvas, no Paraná.

Montenegro reclamava sobre a venda de crack, um dos principais problemas de segurança da cidade de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O secretário à época afirmava que não tinha intenção de atingir o negócio de aliados.

Mais lidas
Últimas notícias