Mulher filmada em cena de sexo durante show alega ter sido estuprada

Segundo Géssica Gomes, ela só teve conhecimento do crime quando recebeu vídeo. Caso ocorreu durante show de Henrique e Juliano em Goiânia

atualizado 21/06/2022 17:06

Reprodução/Redes Sociais

A cabeleireira Géssica Gomes dos Santos, de 31 anos, que teve sua intimidade exposta ao ter um vídeo em cena de sexo gravado durante show da dupla Henrique e Juliano e divulgado nas redes sociais, alega que as imagens são de um crime de estupro.

Ao portal G1, a mulher conta que não se lembra do que aconteceu e que só descobriu que foi abusada após receber o vídeo, já no dia seguinte.

“Eu lembro de estar bebendo cerveja, depois de uma luz no meu rosto e de falar ‘apaga a luz’, mas não tinha noção do que estava acontecendo, muito menos de que tinha alguém filmando”, relatou ao G1. Gessica acredita ter sido dopada durante o evento.

Géssica relata que foi ao show da dupla em Goiânia, no dia 6 de junho, acompanhada do marido que, segundo ela, não se lembra do que aconteceu. Ela conta que, na hora do crime, o esposo estava com ela e não teve nenhuma reação porque não entendia o que estava acontecendo.

Bebida

Segundo ela, o vídeo foi divulgado nas redes sociais com a falsa mensagem de que ela e o marido ganhariam uma garrafa de uísque em troca de fazer sexo em público. Géssica relata que a versão não é verídica e que também não se lembra do que aconteceu.

“Eu jamais faria uma coisa dessas, nem uísque eu bebo. Meu marido também nunca deixaria isso acontecer. Quem filmou e enviou o vídeo também divulgou meus perfis nas redes sociais e meu número”.

Críticas e ataques

Após o vídeo circular nas redes sociais, a cabeleireira recebeu uma série de críticas e mensagens de pessoas julgando o acontecido. Ela afirma que perdeu clientes no salão de beleza e que começou a ouvir piadas no local de trabalho: “[…] Todo mundo me julgando, não aguento mais essas piadinhas, está afetando demais a mim, minha família, meu serviço”, disse.

Géssica registrou o caso na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia. Ao G1, a Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado para apurar o crime “de divulgação de cena de estupro ou de cena de estupro de vulnerável, de cena de sexo ou de pornografia”

A assessoria da dupla Henrique e Juliano informou que não teve conhecimento sobre o caso.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias