*
 

Um crime bárbaro chocou os moradores de Araputanga, em Cuiabá (MT). Rita Jorge da Silva, 34 anos, foi morta pelo ex-marido, José Antônio Caetano, por ele não aceitar a separação. Segundo informações da Polícia Civil do estado, o homem a abordou pedindo para que ela retirasse a medida protetiva que proibia que ele chegasse perto dela.

“Rita disse que não iria suspender o processo e, então, ele sacou um revólver e começou a atirar. A vítima correu para dentro da residência, mas já tinha sido baleada e caiu na varanda da casa, onde morreu”, disse o policial civil Ivo Ribeiro ao jornal DM.

A mulher tinha feito várias denúncias contra o ex-marido por agressões. Eles viviam em conflito, brigavam e separavam, por isso, não acreditavam que ele tivesse coragem de fazer isso”, afirmou o agente. A mãe da mulher tentou conter o atirador, mas foi em vão. O suspeito está foragido.

 

 

COMENTE

homicídiomato grossocuiabá
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil