MP: Queiroz alegava problema de saúde para não depor, mas fazia churrasco

Em mensagens trocadas com a mulher, o ex-assessor diz que fez um "churrasquinho", tomou "Corona com limão" e assistiu a um jogo de futebol

atualizado 19/06/2020 13:46

Reprodução

Em conversas trocadas com a esposa em um aplicativo, o ex-assessor Fabrício Queiroz contou que fez um churrasco “tomando uma Corona com um limãozinho”. Enquanto isso, ele alegou para a Justiça que não podia depor porque estava com “problemas de saúde”. A informação consta no relatório do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

“Até que enfim, hein mulher. Devia ter tomado todas ontem. Nós fizemos um churrasquinho aqui. Vimos o cruzeiro ser rebaixado tomando uma Corona aqui com limãozinho… Muito bom”, escreveu para Márcia Oliveira de Aguiar.

Além do texto, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro ainda mandou imagens, nas quais aparece atrás de uma churrasqueira, bebendo cerveja.

Segundo o MP, Queiroz vivia uma vida ativa, apesar de garantir que tinha problemas de saúde.

“As fotografias e mensagens de texto demonstram que, apesar de alegar não poder depor por suposta indicação médica, o operador financeiro da organização criminosa levava uma vida confortável e ativa, aparentando estar bastante saudável, chegando a ingerir bebidas alcoólicas e comer churrasco”, diz trecho.

O então churrasco foi feito na casa do advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef, que hospedou o ex-assessor até o dia da prisão, nessa quinta-feira (18/06).

Últimas notícias