Motoboys fazem buzinaço no condomínio de morador que fez ofensa racista

Aproximadamente 100 profissionais fizeram parte do protesto pacífico realizado na cidade de Valinhos, em São Paulo

atualizado 08/08/2020 21:39

reprodução

Um grupo de aproximadamente 100 motoboys fez um protesto pacífico em frente ao condomínio onde mora Mateus Abreu Almeida Prado Couto, que agrediu verbalmente com ofensas racistas o entregador Matheus Pires.

O grupo se reuniu em frente a um posto de combustíveis da cidade de Valinhos, em São Paulo, onde o caso ocorreu, a partir das 8h30 deste sábado (8/8).

“Nós motoboys somos vistos como arruaceiros e baderneiros, mas não é essa nossa função. Estamos pra ajudar e servir a população, ainda mais neste tempo de pandemia. Queremos e estamos somente cumprindo nosso trabalho, nada mais”, diz Tarcísio André Martins Júnior, um dos presentes, ao portal G1.

A Polícia Militar e a Guarda Civil não fizeram o acompanhamento do protesto, que durou cerca de 30 de minutos. Veja o vídeo:

O caso

As imagens viralizaram nesta sexta-feira (7/8) nas redes sociais. A ocorrência começou após a vítima, Matheus Pires, comentar com o contabilista que alguns motoboys reclamam da maneira hostil como são tratados toda vez que vão até a residência para fazer qualquer tipo de entrega.

“Você nem tem onde morar. Você tem inveja disso daqui [diz apontando para a cor do braço]. Eu pedi para ele [Matheus Pires] sair fora daqui, e não saiu fora. Moleque, moleque, você tem inveja disso daqui, você tem inveja dessas famílias aqui”, diz o homem, ao apontar para as casas do condomínio e, em seguida, para o antebraço, indicando a cor da pele.

O entregador, que usava máscara facial — ao contrário do agressor —, responde: “Eu posso ter a mesma coisa que o senhor. Quem te deu isso daqui? Foi seu pai?”. Em seguida, o contabilista aumenta o tom de voz: “Você nunca vai ter” e chama Matheus de semianalfabeto e mentiroso.

Assista às agressões, que foram compartilhadas em uma rede social:

Últimas notícias