“Morreu lutando para viver”, diz amiga de jovem estrangulada e concretada

Joice Maria da Glória Rodrigues, de 25 anos, foi assassinada por um pedreiro em São Vicente, no litoral de SP. Amigos fizeram homenagens

atualizado 07/10/2021 16:06

Corpo de Joice Maria da Glória Rodrigues, 25 anos, foi encontrado concretado em uma paredeReprodução

Rio de Janeiro – A morte precoce e violenta de Joice Maria da Glória Rodrigues, de 25 anos, estrangulada e concretada por um pedreiro, trouxe desolação para família e amigos. Pelas redes sociais, a jovem recebeu as últimas homenagens de familiares após ser assassinada em São Vicente, no litoral de São Paulo.

Uma das amigas da jovem disse que Joice “morreu lutando para viver”. Em um depoimento no Facebook, a amiga exaltou a vítima e falou sobre a família que ela construiu. A vítima era casada com Gabriel Penha desde 2013, com quem tinha duas filhas.

“Quem a conheceu sabe o quanto ela era alegre, onde chegava mudava totalmente o ambiente, amava a família mais que tudo, estava sempre fazendo as pessoas rirem, ela era forte e sempre correu atrás do que queria, sempre disposta a ajudar”, conta.

0

A sogra da jovem concretada também usou as redes sociais para escrever palavras de carinho pela única nora:

“Você deixará muita saudade, minha única nora. Era assim que você gostava de ser chamada. Vamos te amar para sempre”, escreveu Elissandra da Penha em uma rede social.

Outras homenagens

As homenagens para Joice Maria seguem com mensagens de amor e amigos ainda incrédulos com a morte dela.  “Não estou conseguindo acreditar que você se foi Joice Maria, vai deixar saudades. Descansa em paz minha baixinha, eternamente no meu coração. Que maldade, dói muito”, disse um amigo.

“Basta tudo que nós mulheres estamos passando, quanta falta de respeito, quantos assédios, quantas mortes, quantos ataques”, pontuou outra conhecida.

Desaparecimento

Joice Maria da Glória Rodrigues, 25 anos, desapareceu no dia 27 de setembro. A jovem residia com o marido e duas filhas no bairro Quarentenário, na área continental da cidade de São Vicente. Segundo a família, a estudante saiu para visitar o avô, no bairro Parque Bitaru, na área insular, e desapareceu.

Os parentes registraram um boletim de ocorrência de desaparecimento de pessoa na Delegacia Sede de São Vicente, para a polícia investigar o caso. Dois suspeitos foram identificados e presos. Nesta terça-feira (5/10), um pedreiro de 56 anos relatou em depoimento que usou drogas e manteve relações sexuais com a vítima antes de a estrangular com uma camiseta.

Depois, o homem concretou o corpo em uma parede de um imóvel em construção na Rua Senador Lúcio Bittencourt, no bairro Esplanada dos Barreiros, em São Vicente. Os policiais da 3ª Delegacia de Investigações sobre Homicídios da DEIC consideram o homem de 56 anos responsável pela morte de Joice. Ele foi preso em flagrante na terça-feira (5/10) por ocultação de cadáver. Um homem de 35 anos, que também foi detido, é suspeito de auxiliar no crime.

Últimas notícias