Morre aos 69 anos Levy Fidelix, presidente nacional do PRTB

Fidelix ficou conhecido por seu projeto de aerotrem como meio de transporte público em São Paulo

atualizado 24/04/2021 11:12

Igo Estrela / Especial para o Metrópoles

Morreu em São Paulo, na noite dessa sexta-feira (23/4), o presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix. Ele tinha 69 anos e estava internado desde o mês passado em um hospital particular. O anúncio foi feito em uma rede social do político, mas a causa da morte não foi informada.

A jornalista e cineasta Sandra Terena, que era próxima a Levy, disse em uma rede social que o político faleceu em decorrência de complicações da Covid.

Fidelix se candidatou a vários cargos políticos, como vereador, deputado federal, deputado estadual, governador e até à Presidência da República. Porém, nunca se elegeu. Nas últimas eleições municipais, de 2020, concorreu à Prefeitura de São Paulo. Ficou conhecido na ocasião pela proposta de implantar um aerotrem na cidade.

“São 25 quilômetros do parque do Tietê, na divisa de São Paulo com Guarulhos, até a represa Billings. Essa obra seria integralmente privatizada”, disse, em entrevista ao Metrópoles durante a campanha. Pontuou ainda que, paralelamente à obra, seria criado um parque linear com espaços para “pancadões”, campos de futebol e até piscinas.

“Temos bandeiras, em especial, para reabrir a nossa economia, hoje fechada. São Paulo não pode parar”, acrescentou. Fidelix teve 11.960 dos votos, 0,22% do total.

Fidelix tentou ser prefeito de São Paulo por quatro vezes. Disputou em 2010 e 2014 para a presidência da República. No último pleito, em 2018, desistiu de concorrer após o general Hamilton Mourão, que é filiado ao PRTB, ser escolhido como vice do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Pelas redes sociais, o vice-presidente da República lamentou a morte do amigo Levy Fidelix e companheiro de partido.

O político, que era também jornalista e publicitário, fundou o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro. Ele deixa a mulher, Aldinea Rodrigues Fidelix Cruz, vice-presidente do PRTB, e uma filha, Lívia Fidelix, que tentou se eleger deputada nas eleições de 2018.

O líder no governo no Senado, senador Fernando Bezerra (MDB/PE), e o deputado Baleia Rossi (SP), presidente nacional do MDB, também lamentaram a morte pelas redes sociais.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, também se manifestou:

Últimas notícias