Mônica Calazans, primeira imunizada no Brasil, toma 3ª dose da vacina

São Paulo aplica dose de reforço do imunizante contra a Covid em profissionais de saúde que completaram esquema vacinal há seis meses

atualizado 06/10/2021 14:05

Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – A enfermeira Mônica Calazans, primeira pessoa vacinada no Brasil contra a Covid-19, recebeu a terceira dose da Coronavac nesta quarta-feira (6/10). Desde segunda-feira (4/10), o estado de São Paulo aplica a dose de reforço em profissionais de saúde que completaram o esquema vacinal há ao menos seis meses.

A aplicação foi feita no Palácio dos Bandeirantes, durante coletiva do governador João Doria (PSDB) e outros membros do governo. Também recebeu a terceira dose o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn. Neste caso, o imunizante foi aplicado pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

0

O estado de São Paulo está aplicando a terceira dose, ou dose de reforço, em três grupos de pessoas. Desde setembro, a aplica em pessoas idosas acima de 60 anos, e nos imunossuprimidos acima de 18 anos.

No caso dos idosos, é necessário estar com o esquema vacinal completo há ao menos seis meses. Já os imunossuprimidos precisam ter tomado a segunda dose da vacina ou dose única há ao menos 28 dias.

Nesta semana, começou a ser aplicada ainda a dose adicional da vacina contra a Covid em médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais da área da saúde. Este grupo soma cerca de 1 milhão de pessoas só no estado de São Paulo.

Na última terça-feira (5/10), segundo o governo, o estado bateu recorde de aplicação de doses de reforço, com 102 mil vacinas em um único dia.

Últimas notícias